Artigos

É possível prometer felicidade

ao seu companheiro/a?

Segundo Groisman (2011) é possível somar felicidades. Mas isto não significa implantar felicidade no parceiro por mais que um prometa isto ao outro (“vou te fazer feliz”). Pois cada pessoa tem seu mundo próprio de crenças, valores e expectativas construídas na sua família de origem.

 

Então, é cada pessoa que consegue construir sua própria felicidade. Ao casal, cumpre que haja espaço para cada parceiro se realizar, embora algumas renúncias em nome do casamento também deva ser possível, pois o percurso do casal é uma realização mútua.

 

Então, esperar ser feliz só pelo casamento é dar muita chance a frustações, brigas e cobranças. Seria uma dependência afetiva extrema, a qual ninguém consegue responder. Um parceiro, por mais empenhado que seja, não transforma a vida do outro, consegue apenas estimular potenciais que estavam adormecidos por conta de sua história.

 

Fonte: Groisman, Moises 2011 (O código da família, mandamentos que devem reger as relações familiares)

Amor, medo de ficar sozinho

ou codependência?

A pessoa codependente é alguém que possui uma autoestima extremamente baixa, e para camuflar esse sentimento, desenvolve uma obsessão e uma fixação em controlar, mudar e direcionar a vida da outra pessoa, colocando as necessidades daquela pessoa sempre a frente das suas.        

 

Isto é diferente de ser dependente, alguém que necessita de outro para que o ajude, apoie e o guie.  codependente necessita do outro para poder ajudar e assim não ter tempo para entrar em contato consigo mesmo. Sendo a autoestima inexistente na pessoa codependente, ela busca relacionar-se com alguém dependente.

 

Somente com essa relação doentia o codependente consegue encontrar razão em sua vida, pois se sente obrigado a ajudar, colocando-se à disposição e assim não olhar para si. A partir disto se sente no direito de direcionar a vida da outra pessoa, cobrando continuamente, chegando ao ponto de agredir e humilhar.

 

Após uma reflexão essa atitude costuma causar culpa e arrependimento, o que não muda a situação. Portanto, não é só por amor que alguém fica com o parceiro. Às vezes é por dependência, achar que alguém precisa cuidar de você, outras vezes é por codependência, quando só se sente importante se tem alguém dependente para cuidar.

 

Sendo assim, é importante que a pessoa codependente busque terapia. Trata-se de uma doença na qual o indivíduo poderá chegar ao ponto de não conseguir viver sem cuidar de alguém, vinculando-se sempre com pessoas dependentes.

 

Fonte: Gonçalves, Juliano Batista 2010 (Dependência e codependência: a recuperação é uma escolha)